A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO DA TAXA DE GANHO

Marcus Prado
Consultor Exagro

Olá, pessoal!

Vocês já ouviram falar da taxa de ganho?

A taxa de ganho é uma taxa mensurada em bovinos que mede o quanto de ganho de peso cada animal teve em relação ao seu próprio peso médio no período. Ela é representada em % e o GMD do animal será dividido pelo Peso Médio no período de avaliação do GMD para obtê-la. Avaliar o quanto o animal (ou o lote) ganhou de peso frente ao peso médio dele, nos permite avaliar se o desempenho foi bom, principalmente quando avaliamos diferentes categorias.

Taxa de ganho = GMD (kg/dia) ÷ Peso médio (kg) * 100

Mostraremos agora um case da avaliação da Taxa de Ganho em um cliente Pasto Com Ciência. Terminamos, agora no final de maio, as vacinas que fazem parte do calendário sanitário da fazenda e, assim como já fazemos neste cliente há mais de 10 anos, aproveitamos o momento para pesar todos os animais. Neste momento, estamos realizando o fechamento dos ganhos de peso dos lotes e resolvemos trazer o resumo de ganho de peso de 4 lotes de machos, para que possamos discutir sobre o tema taxa de ganho em cima dos dados destes animais.

Vamos lá:

Na tabela acima, apresentamos dois lotes de bezerros de 11 a 13 meses, desmamados na própria fazenda e que possuem a mesma genética. Após a apartação de desmame, foi montado um lote de animais com os bezerros desmamados mais pesados (Lote 2) e, um lote com os mais leves (Lote 1). O manejo foi exclusivamente feito em pastejo rotacionado, sobre Braquiária, e com suplementação mineral de baixo consumo.

Lote 1: janeiro de 2020.

Era de se esperar que os animais mais pesados tivessem desempenho superior, pois foram os melhores ao desmame e, por isso, os mais pesados na entrada das águas. E de fato isso ocorreu, 90 gramas a mais por dia, produzindo 0,6 @’s a mais no período, como evidenciado na tabela acima.

E aqui vem nosso primeiro questionamento:

Bezerros com ganhos de peso entre 670 e 760 gramas por dia nas águas desempenharam bem?

Vamos apresentar mais 2 lotes da fazenda para buscar uma possível resposta. Segue abaixo os detalhes do terceiro lote:

Note que o lote 3, que continha garrotes de 23 a 25 meses, obtive um ganho de peso no mesmo período de 1,119 Kg/dia. São animais da mesma genética produzida na fazenda, sob o mesmo sistema de pastejo, com a mesma suplementação mineral, mais velhos que os bezerros e, portanto, entraram mais pesados em novembro. Estes garrotes obtiveram ganho diários de 356 gramas acima do ganho dos bezerros desmamados, quando comparados com o lote 2. Produziram, no caso, 1,9 @ a mais no mesmo período.


Lote 3: janeiro de 2020.

Com essas informações, agora já podemos responder a pergunta feita acima:

Os bezerros ganharam pouco peso então?

Errado! Caso tiremos essa conclusão, simplesmente por olhar para o indicador de ganho de peso por dia, estaremos totalmente equivocados!

Vamos agora ampliar o repertório e olhar para a taxa de ganho dos lotes 1, 2 e 3.  Recapitulando: lotes 1 e 2 eram compostos de bezerros, enquanto o lote 3, de garrotes mais pesados e 1 ano mais velhos. Se, em cada lote, dividirmos o GMD pelo peso médio do período e multiplicarmos por 100, encontraremos a taxa de ganho. Ela representa o quanto o lote desempenhou, frente ao peso dele.

Veja que a taxa de ganho (última coluna) do lote 1 foi a maior, ou seja, podemos dizer que os bezerros foram mais eficientes em ganhar peso, ao comparar suas taxas de ganho. O lote 3, que ganhou muito peso por dia, obteve uma taxa de ganho de 0,26%, a menor em comparação. Mesmo assim, de nossa experiência, adiantamos ser uma taxa muito boa para animais desta faixa etária engordados exclusivamente a pasto, e, no caso, a maior que já obtivemos nesta fazenda e nesta categoria! Vamos provar comparando, mais uma vez. Segue abaixo o lote 4:

O lote 4, formado por animais mais pesados em novembro, obteve um bom ganho de peso nas águas, mas a taxa de ganho foi bastante inferior, atingindo 0,21%.  Ambos acima eram lotes de engorda, manejados da mesma forma, porém o lote 4 não foi tão eficiente em ganhar peso quanto o lote 3.

Historicamente, nesta fazenda, os animais em engorda ficam nas faixas de taxa de ganho de 0,20 a 0,22%. O lote 3 fechou com 0,26%, nos surpreendendo positivamente. Claro que nada acontece por acaso e temos razões para explicar esta diferença, mas vamos deixar para contar esta história outro dia, quando falaremos sobre ofertas de forragem…  

Ressaltamos que a taxa de ganho é um indicador que consegue medir eficiência. Se o animal consome forragem baseado no peso vivo, por que não medir o que ele ganha de peso comparado com o seu peso vivo também?

Uma dica de suma importância: comece a comparar suas próprias taxas de ganho dentro de sua fazenda e encontre as possíveis diferenças entre elas. Nestes pontos, você poderá tomar decisões e mudar a sua conta ao final do ciclo.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.